terça-feira, 17 de setembro de 2013

Pare de Inventar Exercícios

Cada dia eu vejo alguém inventando um exercício novo na academia, esperando por resultados maravilhosos, que um treinamento bem planejado com exercícios tradicionais aparentemente não conseguiriam trazer.



Vamos ilustrar alguns pontos que você tem que tomar cuidado ao inventar exercício:

1 - Segurança:
Parece seguro? É seguro para qualquer pessoa fazer? Ou coloca sua articulação em uma posição desconfortável? A carga utilizada é menor do que a em um exercício tradicional muito similar a ele?

2 - Instável:
Coloque um bosu ou bola no exercício e pronto, temos um novo exercício que serve para quase nada. É excelente incluirmos esses acessórios em alguns exercícios para aumentar a instabilidade, trabalhar mais o abdômen, etc. Mas fazer tríceps coice com um pé apoiado no bosu?Elevação lateral sentado na bola? Você estará simplesmente perdendo seu tempo.

3 - Balístico:
Outra moda nas academias é fazer os exercícios de forma rápida e violenta, a ponto de transformar uma elevação lateral em uma tentativa frustrada de levantar voo. Além dos exercícios realizados de maneira muito rápida e descontrolada colocarem você em maior risco de lesão dependendo do seu objetivo podem estar anulando um ponto importante, como por exemplo, o tempo sobre tensão no caso da hipertrofia muscular.

4 - Combinados:
Acredito que os exercícios combinados podem sim ser bem utilizados, mas é preciso entender a razão da utilização deles e qual o real propósito. Por exemplo, combinar um agachamento frontal+desenvolvimento(thruster) é um excelente movimento que trabalha o corpo todo em um movimento funcional de empurrar, e a carga irá enfatizar o movimento de empurrar dos membros superiores, com um desafio para os membros inferiores.
Agora vamos pensar na combinação de agachamento+rosca direta, a carga utilizada não irá representar nada para membros inferiores e mesmo que represente uma carga considerável para o bíceps, estaremos movimentando um pequeno grupamento muscular o que gerará um gasto energético pequeno (normalmente o objetivo dessas combinações é gerar um maior gasto energético, pensando em emagrecimento e condicionamento).

5 - Modificado:
É possível observar algumas pessoas modificando alguns exercícios com o intuito de tornar eles mais funcionais. Mas é preciso entender que algumas mudanças tornam o movimento "desfuncional", por exemplo, um agachamento já é um movimento extremamente funcional(considerando feito livre, com anilhas ou barras), não existe necessidade de agachar com um pé no bosu e o outro no chão com o intuito de transformar ele em mais funcional. Afinal no seu cotidiano, você não anda com tênis em um pé e o outro descalço, correto?

Lembrem-se de analisar adequadamente e sempre conversar com seu treinador antes de sair fazendo modificações no seu treinamento.

Abraços e Bons Treinos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário