quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Qualidade do equipamento vs Resultados

Vamos entender um pouco melhor o que afeta no nossos treinamentos os equipamentos que utilizamos e como melhor adaptar nosso treinamento aos equipamentos que possuímos.

Não sou um grande fã de treinamento realizado somente em máquinas, nem que marca X ou Y são as melhores do mundo e não utilizaria outras. Mas é importante entendermos o que isso afeta a biomecânica do movimento e consequentemente nossas adaptações.

Quando comparamos 2 máquinas vamos ter que entender:

-Os ajustes: é necessário adaptar a máquina ao seu corpo, como acentos, encosto, distância, etc. Obviamente que um gigante e um anão irão utilizar a mesma máquina, mas com regulagens diferentes.
Solução: se a sua máquina não tem nenhum ajuste, não utilize ela.

-O movimento: é comum observarmos algumas máquinas conhecidas como convergentes, ou seja, ela fazem um movimento um pouco diferente, por exemplo, no supino ao invés de só empurrar elas aproximam as mãos conforme você empurra, e isso faz com que o peitoral seja mais acionado.
Solução: é importante complementar com movimentos livres em ambos os casos, e se você possuir ambas as máquinas variar a sua utilização.

-A posição: outro fator importante está relacionado ao posicionamento da máquina, por exemplo, um supino deitado tem uma ação muscular diferente do supino sentado, mesmo que ambos trabalhem as mesmas musculaturas (o movimento deitado aciona mais o peitoral).
Solução: Dependendo da musculatura que você quer focar, você pode utilizar mais um que o outro, ou ainda selecionar os demais exercícios baseado na sua máquina, por exemplo, se todos movimentos para o peitoral forem deitados você pode colocar mais um movimento de ombro no seu treinamento, se todos forem sentados, você incluir mais um isolado de peitoral.

-Tipo: É comum compararmos o mesmo tipo de movimento, mas um supino sentado bi-articular(um lado move diferente do outro), um supino com cabos(onde existe toda instabilidade) e um supino vertical são 3 movimentos iguais mas com ações completamente diferentes.
Solução: entender que diferentes estímulos geram diferentes adaptações e a partir daí realizar uma seleção consciente dos melhores exercícios para você e seu objetivo.

Em conclusão é importante entendermos que tipo de máquina estamos trabalhando para complementar nosso treinamento de maneira adequada, selecionando o melhor treinamento e não somente os exercícios, mas sem esquecer que cada pequena parte do treinamento é fundamental.

Abraços e Bons Treinos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário