segunda-feira, 28 de abril de 2014

Queimar gordura: os 4 principais erros no treinamento

Todos sabemos que é necessário realizar ajustes na nossa nutrição para perdemos gordura, mas e o que fazer com o treinamento? Vamos ilustrar alguns dos piores erros que você pode estar cometendo sem saber.

1- Aumentar seu volume de treinamento
Você não consegue cortar, desenhar ou definir uma musculatura. O que você consegue manipular é o volume, se ela cresce ou diminuí, e também um pouco da concentração de nutrientes dentro da musculatura. Por tanto não existe isso de fazer mil séries de mil repetições na cadeira extensora para cortar a musculatura do quadríceps.
E falando em mil séries, esse é um dos primeiros pensamentos, vamos aumentar o volume de treinamento para aumentar o gasto energético. Apesar de ser verdade que isso aumenta o gasto energético, você está no pior momento para aumentar o treinamento, afinal você está fornecendo menos nutrientes para o seu corpo, por isso a sugestão é que mantenha o seu volume de treino próximo do período de ganho de massa muscular ou reduza um pouco.

2- Fazer mais repetições
Esse é um pensamento antigo, afinal "poucas repetições fazem o músculo crescer e muitas fazem ele definir", certo? ERRADO. Novamente seu músculo só reconhece estímulo para aumentar, e se o estimulo for péssimo, diminuir. Por isso se você fez todo um trabalho com X repetições, derrepente você muda drasticamente, pode ser que essa nova faixa de repetições não seja o ideal para que você mantenha sua massa magra. Uma sugestão é manter aproximadamente o mesmo número de repetições e principalmente nada de "pegar leve" pois você acredita que esse pode ser um momento de maior propensão a lesionar-se. Enquanto é verdade que se você estiver a muito tempo de dieta e muito magro a chance de se lesionar aumenta, mas se você pegar leve no treinamento, seu corpo vai pensar que não necessita de tanta massa muscular e o que você não precisa seu corpo se desfaz.

3- Aeróbio em jejum
Muito popular entre fisiculturistas o aeróbio em jejum, já se mostrou ligeiramente mais eficiente em algumas pesquisas que o aeróbio comum na perda de gordura corporal. Mas você não deveria estar utilizando ele.
A resposta é simples, logo ao acordar e principalmente sem ter consumido nenhuma fonte de alimentos, seu corpo está com o cortisol muito elevado, que facilita a queima de gordura, mas também facilita a perda de massa muscular.
Por tanto você vai acabar sacrificando massa magra no processo, o que é totalmente desnecessário. Além disso essa porcentagem de vantagem é menos de 5% ou seja, a não ser que você seja um atleta profissional e está a apenas algumas gramas do seu objetivo, você não precisa dessa "vantagem" mínima.
Além disso a intensidade desse aeróbio deveria ser baixíssima (justamente para tentar prevenir a perda de massa magra), agora imagine quantas kcal você irá gastar realizando um aeróbio de intensidade muito baixa, algo como andar devagar, você vai perceber que literalmente não compensa.

4- Sempre Aeróbio Devagar
Conforme já falado no ponto anterior sobre o exercício aeróbio, a quantidade de kcal que gastamos é importante no processo de perda de gordura, por isso a tendência é a realização de exercício intervalados, pois eles apresentam um maior gasto energético, além de um maior efeito sobre o metabolismo nas próximas 24hrs, ou seja, você vai acabar gastando mais energia.

É importante lembrar-se sempre de conversar com seu treinador a respeito de seus objetivos e do seu treinamento, para não acabar realizando um grande esforço para não ter o resultado que espera.

Abraços e Bons Treinos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário