quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Discussões sobre Treino

Existem sempre 2 lados de uma discussão sobre treinamento, um é o marombeiro, o outro o cientista.
Vamos analisar esse tipo de conversa e ver o que podemos concluir.

Acho que é legal começar falando que ambos estão certos!

-A Prática
Falar que a parte prática não é importante é mentira. Saber realizar os movimentos e realizar eles de maneira perfeita é fundamental, se em exercícios como rosca direta isso já é um desafio para muitos, imagine em movimentos mais complexos como levantamento olímpico.

-Ciência
O principal objetivo da ciência é verificar se as hipóteses são verdadeiras ou não, mas a ciência tem uma certa velocidade e é impossível ter avaliado todos os tipos de treinamentos em todos os tipos de indivíduos, mas já temos uma boa ideia do que funciona para a maioria das pessoas, mas isso não quer dizer que seja perfeito, mas já é melhor que sair dando tiros no escuro.

Agora vamos a discussão sobre alguns tópicos:

-Execução Correta
Podemos perceber uma série de execuções diferentes, e que produzem resultados satisfatórios, mas o ponto de corte na verdade não é se você consegue hipertrofiar ou não, mas sim se é uma execução segura, para evitar lesões e principalmente por não se fazer necessário para obter resultados. Por isso de nada adianta você falar que fazer de X ou Y jeito te deu mais resultados, o importante é obter resultados e manter a saúde.

-Sentimento
Treinamento não é totalmente a respeito de "sentir", se você faz supino mas sente sua panturrilha, sinto em lhe dizer, mas não é um movimento para panturrilha e sim para o peitoral, ombros e tríceps. É importante realizar os movimentos de maneira adequada e o "sentir" pode ser um modo simples e entender melhor os movimentos e como realizar eles da maneira "ótima" para o seu objetivo, por exemplo, se fazendo puxada seu bíceps fadiga mais que as costas, podemos fazer algumas modificações para melhorar isso.

-Equipamentos
Vão existir linhas que dizem que pesos livres são os melhores e outras que máquinas são melhores, mas a verdade é que seu empenho em cada série e cada repetição é o grande diferencial. Mas uma mania muito estranha é usar uma máquina desenha para musculatura X e fazer um exercício totalmente novo que trabalha outra musculatura ou as vezes a mesma musculatura, mas de modo mais INEFICIENTE.
Um belo exemplo é fazer abdominal na máquina flexora ou ainda fazer leg press de lado, são exemplos de movimentos que são menos eficientes que suas versões tradicionais.

-Volume e frequência de treino
Existem dezenas de referências cientificas afirmando sobre o volume e frequência de treinamento, apesar de tanto ciência quanto prática indicarem que o treinamento tem que ser intenso, o volume varia muito. Apesar de tudo indicar para um lado, a prática leva para outro, e como argumentar com resultados? É difícil afirmar que a prática esta incorreta e as desculpas de falar que quem tem resultados com treinos de fisiculturistas está tomando alguma coisa é bobagem, até porquê se fosse esse o caso então se treinasse de outra forma seriam muito maiores? Existem muitas diferenças genéticas e o que é importante é entender o que é mais apropriado para cada um.

-Intensidade
A ciência se limita a uma intensidade X ou pouco a mais, mas nos treinamentos de marombas a intensidade explode pelo teto, e o limite é o impensável. Se isso é produtivo ou contraprodutivo é uma questão de interpretação, quando mais desgaste você gerar(muscular, articular, etc.) mais tempo levará para se recuperar e supercopensar, por isso pode ser pensado em realizar treinos mais intensos para quem demora mais tempo entre um treino e outro.

-Global
Um problema claro nos treinamentos, é que eles levam em consideração o desgaste local, mas o treinamento gera um estresse sistêmico, e se você treinou pernas hoje, e treina peitoral hoje, seu sistema já esta trabalhando em se recuperar das pernas e consequentemente a partir de hoje terá mais com que se preocupar, por isso o estresse global também deve ser levado em consideração.

-Isolados e Multi-articulares
A disputa ocorre com frequência, mas no final é muito boba. Todos concorda que multi-articulares dão melhores resultados. Mas entra em questão é necessário usar isolados, a ciência comprova que normalmente não, já a prática comprova que desde que realizado de maneira sensata os isolados não vão prejudicar e sim complementar, além do que com excessão de poucos movimentos, o que é "considerado" isolado, na verdade é um exercício multi-articular também, como crucifixo e stiff.

-Alimentação
Não vou ficar falando das diferentes interpretações, ate porquê todos especialistas tem a sua visão em cada um dos tópicos, mas o mais importante é que TODO mundo concorda que a alimentação é fundamental, e é uma parte fundamental independente se seu objetivo é hipertrofia ou perda de gordura corporal.

Em resumo, procure sempre levar em consideração o que a ciência tem a dizer a respeito do treinamento, mas é importante compreender que existem alguns aspectos que ainda não são explicado e desde que não te façam mal, como diz o ditado "o que não mata fortalece". E apesar de parecer controverso com o que disse no último paragrafo, cuidado com alguém te vendendo uma formula mágica, que ele desenvolveu, e que faz milagres, pois isso não existe.

Abraços e Bons Treinos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário