quarta-feira, 4 de março de 2015

Freqüência: A chave do sucesso

Se eu pudesse te falar que o treinamento de musculação possuí uma chave para o resultado garantido eu diria que é a freqüência. Mas não estou falando da freqüência com que você treina cada musculatura, mas sim da freqüência com que você treina!
Pode parecer meio absurdo, mas quando treinamos alguns fenômenos ocorrem, como por exemplo um aumento da sensibilidade a insulina, aumento do consumo de oxigênio pós exercício e aumento da sinsete proteíca que permanecem elevadas por cerca de 24-48hrs pós o exercício. Por isso por mais intenso que você treina é difícil desvincular a sua freqüência de treinamento dos seus resultados.
Outros fatores importantes estão relacionados aos fenômenos que ocorrem durante o treinamento como por exemplo a captação de glicose circulante no sangue por uma via não dependente da insulina e dos estímulos endócrinos como liberação de cortisol/testosterona, entre outros fatores.
Existem basicamente algumas vertentes que podemos apoiar a prescrição de qualquer treinamento, elas se baseiam em um tripé de:
-intensidade
-frequência
-volume
Atualmente a maioria das pesquisas ciêntificas vem afastando a possibilidade de que treinamentos de alto volume sejam o melhor para a maioria da população (nome que disse maioria, o que quer dizer que algumas pessoas podem sim se beneficiar de um volume maior).
O ponto crucial é que o treinamento resistido tem que ser sempre intenso (do ponto de vista do quão próximo do seu limite é seu treinamento. Ex. 10 repetições com um peso que você só agüenta fazer 10), por isso o aumento de intensidade pode apresentar alguns benefícios e alguns risco, mas a diminuição da intensidade para uma população saudável não apresentará nenhum benefício extra.
Partindo do pressuposto que nosso treinamento não vai trazer conflitos entre volume e freqüência, ou seja, se você treina com baixo volume para cada musculatura, deve trabalhar ela com uma freqüência elevada.
Ex:
DOM: treino a
SEG: treino b
TER: treino a
QUA:treino b

Já se você treina com um volume mais elevado por musculatura deve trabalhar ela com uma freqüência menos elevada.
Ex:
DOM: treino a
SEG:treino b
TER:treino c
QUA:treino a
Apesar de muito básico, o ponto que quero ressaltar é que se você quer ter resultados estéticos ótimos, treinar 3x por semana pode não ser o suficiente. É provável que para a grande maioria da população treinar 4-6x por semana seja um desafio, mas seria o ideal. Lembrando que quando falo nessa freqüência elevada não necessariamente você precisa treinar 1h por dia, ou somente musculação, o ponto chave é que a estimulação ao seu físico precisa ser mais freqüente.


Abraços e Bons Treinos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário