quinta-feira, 12 de março de 2015

Problemas no ombro?

Um dos claros problemas com as pessoas que treinam por conta própria está relacionado com dores nos ombros, isso é causado por uma séries de coisas muito simples, e vamos ver como você pode começar a arrumar isso ainda hoje!

-Excesso de movimento
O principal motivo normalmente advem da utilização de muitos movimentos que envolvam os ombros, principalmente com a utilização de divisões de treinamentos que solicitem essa articulação com frequência.
Como regra de ouro é importante que você tenha ao menos 1 dia de intervalo entre movimentos que trabalhem os ombros durante a semana, por tanto treinar membros superiores todos os dias é o caminho certo para lesões.

-Compensação de movimentos
Normalmente utilizamos os ombros em excesso para empurrar no dia-a-dia, e isso acaba se exacerbando quando pensamos que as pessoas gostam mais de treinar peito que costas, e tem pessoas que ainda treinam ombros no dia de perna. Mas ocorre que se pensarmos nos seus ombros como uma articulação altamente instável e que é tracionada por diversos musculos é fundamental ter um equilíbrio nessas formas.
Como regra de outo é importante trabalhar com aproximadamente o mesmo número de exercícios, séries e repetições peitoral e costas, e quando pensar no trabalho de ombros equilíbrar os movimentos para anterior, medial e posterior de ombro (esse último não necessariamente no mesmo dia dos demais).

-Amplitudes
Quanto maior a amplitude nos movimentos normalmente melhor o resultado, com os ombros a situação fica um pouco diferente, dependendo da sua mobilidade articular é possível executar movimentos nas mais diversas amplitudes, mas isso nem sempre quer dizer um melhor estimulo. Muitas vezes trabalhar em uma amplitude muito grande pode significar expor seus ombros a maiores riscos de lesão e até tirar um pouco do estimulo da musculatura alvo.
Um ótimo exemplo é no crucifixo reto com halteres, alongar passando muito de 180 graus com os braços, vai tirar o foco do peitoral e colocar mais estresse nos ombros, tanto na musculatura quanto na articulação.
Outro exemplo é elevação frontal onde o ideal seria elevar até no máximo a altura dos olhos, em comparação vemos pessoas elevando até ficar com os braços alinhados verticalmente com o corpo o que naquele ponto não tem nenhuma contração da musculatura. Repare que na imagem além de de ineficiente acaba gerando uma maior curvatura na lombar para favorecer o movimento de elevação.

Em resumo é importante organizar seu treinamento para que o tanto de estimulo dado não exceda a sua capacidade de recuperação, mas com algumas escolhas inteligentes é possível realizar isso de maneira segura e eficaz.

Abraços e Bons Treinos!


Nenhum comentário:

Postar um comentário