Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2015

Vários ângulos?

Um ponto interessante que vemos constantemente sendo utilizado é “atingir” a musculatura sobre todos os ângulos, as pessoas normalmente tentam fazer isso através de diversos movimentos para a mesma musculatura, como supino reto, inclinado e declinado. Mas o quão importante é realmente isso? Esse principio possuí alguns pontos negativos e alguns pontos positivos, por isso vamos procurar compreender melhor e pesar na balança se você deve empregar esse principio em seu treinamento. NEGATIVOS: Você não precisa estimular todos os ângulos!
Esse é um ponto muito interessante, sua musculatura trabalha de uma forma que chamamos de “tudo ou nada”. Em resumo se você faz um crossover até a fadiga, não vai importar se ele é reto, inclinado ou declinado, você vai estimular todas as fibras do peitoral. Volume alto
É basicamente impossível treinar dessa forma e não utilizar no mínimo um volume médio de treinamento, vendo por esse lado se você é um aluno iniciante é impraticável treinar dessa forma (…

Exercícios em desequilíbrio

Você com certeza já viu alguém fazendo algum exercício em desequilíbrio seja ele um simples equilíbrio em 1 pé, até exercícios extremamente complexos como agachamento com barra em cima da bola(!?!?), mas para que servem esses exercícios? Você deveria incluir eles no seu treinamento? Vamos começar com o balde de água fria: movimentos em instabilidade são péssimos para hipertrofia! Sim, aquele seu supino apoiado na bola ou ainda uma flexão no TRX, trabalham menos o peitoral do que o bom o velho supinão com barra reta. Mas então porquê fazer algum movimento desse tipo? O fato de estimular menos não significa que não possa ser utilizado, desde que com um objetivo concreto em mente, por exemplo, se pensarmos em uma ativação de estabilidade da coluna vertebral a flexão no TRX vai estimular mais essas musculaturas servindo como um complemento ao treinamento com supino reto. É possível ainda complementar movimentos por exemplo ao realizar um bi-set, utilizando o 1 exercício como a flexão no…

Qual a função do aquecimento na esteira?

Essa é uma excelente pergunta, se você já perguntou isso parabéns! Eu gostaria de soltar uma resposta: para nada. Mas isso não é totalmente verdade. O exercício aeróbio de baixa intensidade pré-treinamento, tem como objetivo aumentar a temperatura corporal, o que facilita os processos enzimáticos. Se pensarmos em aumentar a temperatura corporal, seria mais proveitoso fazer um aquecimento progressivo até um estimulo de alta intensidade no exercício aeróbio, pois dessa forma elevaríamos muito mais a temperatura corporal. Exemplo: 1min – 7km/h 1min – 9km/h 0,5min – 11km/h 0,5min – 13km/h 1min – 7km/h Em 4min teríamos um aquecimento forte e retornaríamos a intensidade inicial para ajudar o corpo a se “recuperar” desse desgaste. Pensando no aquecimento o que seria ideal é pensarmos que temos que aquecer, o que iremos trabalhar. O que faz muito mais sentido afim é preciso se preocupar com o estimulo e aquecimento local, pensando em estar com a musculatura e outras estruturas aquecidas e l…

5 pontos para você ficar mais rápido

Você querido corredor de provas de ruas, que vem treinando a algum tempo e já consegue fazer sua prova-alvo sem andar, se pergunta porquê você não consegue melhorar seus tempos da maneira que fazia anteriormente, vamos hoje esclarecer alguns pontos nos quais você pode ou não estar errando.
-Quando mais treinado você é, menos treinável você é Essa frase quer dizer que quanto mais treinado você está, mais difícil é realizar um treinamento que vai melhorá-lo. Basta pensar que o Usain Bolt (recordista dos 100m rasos) não vai jamais conseguir melhorar 1seg nessa prova, mas você meu amigo que corre 100m em 15 seg, pode facilmente fazer esse número cair para 14seg ou 13seg.
-Pequenas e constantes melhoras Se você não é mais um corredor iniciante, aquela melhora absurda de tempo que você vinha tendo tende a diminuir drasticamente, obviamente existe um limite para seu corpo e quanto mais próximo desse limite mais difícil é de melhorar. O truque é que pequenas melhoras têm que ser realizadas e…

Mais não é melhor

Se eu te falasse que para ganhar o mesmo salário que você ganha hoje, você só teria que trabalhar metade das horas que trabalha e na mesma intensidade, você aceitaria? É importante ressaltar estou dizendo que fazendo exatamente igual você faz hoje, apenas trabalhando metade das horas, você ganharia o mesmo salário. Aposto que você achou fantástico, mas se eu te falar que você poderia treinar metade do tempo que treina e obter os mesmos resultados, você acharia ruim? A maior parte das pessoas sim.

A maior parte das pessoas treina com um objetivo claro, que normalmente é estético, quero ficar mais forte, mais definido, mais magro, etc. Seria um pouco melhor se esses objetivos fossem mais mensuráveis como quero levantar mais 20kgs no supino, quero perder 5kgs de gordura, ganhar 5kgs de massa magra, etc. Mas o ponto é que sabemos exatamente aonde você está hoje e aonde quer chegar.
Partindo desse ponto, tudo que precisamos é um plano, que vai te levar a esse ponto de chegada, e se você qu…

Músculo grande x Músculo pequeno

Quando falamos de músculos grandes e músculos pequenos, você provavelmente entende como grandes peitoral maior, costas(latíssimo dorsal) e Coxa(quadríceps) e músculos pequenos você deve pensar em panturrilhas(gastrocnemios), bíceps e tríceps. Mas e se eu te falar que o tríceps é maior que o peitoral? Você mudaria seu treinamento para mais movimentos para tríceps do que para peito? X exercício para músculo grande e Y para pequenos Essa divisão de músculos grandes e pequenos é incorreta, apesar de ter um propósito nobre, de identificar como dividir o volume nas músculos treinados no mesmo dia. Ocorre que o tamanho da musculatura não interfere no como você deve treinar ela! Vamos considerar o seguinte: Que isolamos totalmente as outras variáveis, você faz os movimentos com mesma velocidade, mesmo número de repetições, etc. Se compararmos o treinamento de quadríceps em comparação com o bíceps, você vai levantar muito mais carga no quadríceps do que com o bíceps. Conseqüentemente o acumulo…

Treinos com objetivos fixos

Desde a época do Tio Arnold, já se fazia treinamentos com objetivos, por exemplo fazer quantas séries fossem necessárias para fazer 50 barras fixas. Mas isso é realmente produtivo? Qual o real objetivo desse tipo de treinamento? Alguns treinadores brincam dizendo que o número mágico da musculação é algo em torno de 24-36. E é a mais pura verdade! Vamos ver: 2x15 = 30 3x10 = 30 3x8 = 24 5x5 = 25 3 x 12 = 36 Apesar da brincadeira é importante perceber que independente do número de séries e repetições, um certo número de repetições totais deve ser feita por musculatura para estimular um determinado resultado. Isso é perfeitamente coerente, afinal é necessário não somente gerar microlesões, mas causar um ambiente metabolicamente favorável para que o processo de adaptação ocorra. Mas porquê fazer 50 repetições, ou qualquer outro número, ao invés de 5x10 por exemplo? A idéia por trás dessas prescrições é fazer com que ocorra uma evolução na capacidade de realização do movimento e principal…