segunda-feira, 27 de julho de 2015

Limites: isso existe?

Eu costumo achar engraçado quando alguém comenta que deve estar próximo de seu limite genético para qualquer que seja o objetivo. A não ser que eu esteja falando com Usain Bolt (recordista dos 100m rasos) ou com Michael Phelps (recordista em medalhas olímpicas na natação), acredito que você pode e tem muito ainda para melhorar.

Obviamente que quando falamos de performance física, existe sim um limite para o que seu corpo pode fazer, é impossível fazer agachamento com 3 toneladas, a barra iria literalmente te esmagar no chão. Mas normalmente as pessoas utilizam exemplo muito menos "drásticos" para justificar que estão no seu limite, como:

-Não consigo aumentar minhas cargas.
-Estou com o mesmo peso/medidas a um bom tempo.

A grande verdade é que esses limites são causados pela falta de um treinamento adequado, alimentação adequada e descanso adequado.

Como o foco é sempre falar sobre exercícios vamos entender o que causa essa estagnação e o que você pode fazer para quebrar com esse plato e continuar evoluindo.

Quando você começou a treinar, você era sedentário e qualquer estimulo lhe tirava da zona de conforto, causando um estresse no qual você adaptava-se e progredia. Ocorre que após algum tempo aquele mesmo treinamento que você realizava já não gera o mesmo estresse, ou para ser mais preciso se tornou parte da sua situação de homeostasia.

Como todo aluno regular você foi aumentando as cargas, progredindo na dificuldade dos exercícios, nas séries, nas repetições, mas novamente um dia, você chega nesse mesmo platô novamente. E agora o que fazer?

Normalmente esse aluno acredita que já está no limite de estimulo, que ele treina muito forte, e ainda assim não progride, e vamos imaginar que os outros 2 fatores no qual eu comentei acima estejam perfeito. Nós vamos então optar por algumas "técnicas" para te tirar da zona de conforto novamente!

1 - PARAR DE TREINAR
É meus amigos, vou começar falando de parar de treinar pois é justamente a técnica que nínguem usa! Por ser um aluno regular, normalmente parar de treinar é uma opção "estranha", Se você treina a muito tempo e está altamente treinado e não consegue evoluir uma forma de quebrar essa rotina é dar um descanso maior ao seu corpo, gerando um destreinamento e depois voltando a treinar, seria algo como dar 1 passo para trás para dar 2 para frente.

2 - Mudar totalmente
As pessoas desenvolvem um afeto com seu treinamento, e isso tem várias explicações psicologicas, mas a melhor divisão de treinamento para você sair do plato é justamente a que você não está fazendo. Quando digo mudar totalmente, apesar de se referir principalmente a divisão muscular (e consequentemente frequência) também estou me referindo aos outros fatores como repetições, séries, descanso.

3 - Superar seus limites
Uma parte dos seus limites é psicológico. Obviamente que não estou falando de que se você realmente acreditar vai agachar com 3 tonelas, mas sim que se valesse 3 milhões de reais, você não agacharia com 1kgs a mais? Esse é o ponto. Tentar superar seus limites que muitas vezes estão lá a muito tempo, repare que suas cargas limites provavelmente são números redondos: 100kgs, 120kgs, 150kgs. Não é estranho? Seu corpo não sabe quantos kgs tem, ele só conhece a resistência e o estresse que aquilo oferece. Justamente por isso comece a explorar pequenos incrementos, 101kgs, 123kgs, 157,5kgs, talvez essas pequenas diferenças de carga, façam grandes diferenças nos seus resultados.

4 - Intensidade: o céu é o limite
Sempre achei interessante o limite de intensidade intrínseca que você pode colocar no exercício e como isso muda totalmente o estimulo. Fazer 10 repetições com 10kgs é totalmente diferente de fazer as mesmas 10 repetições com 10kgs e fazer uma isometria máxima no final, ou fazer um drop-set, um rest-pause, um bi-set, etc. E essas pequenas diferenças, fazem uma diferença enorme no estimulo. O que importa não é o treino e sim como você realiza ele.

5 - O todo é mais importante
Fisiologicamente o treinamento nada mais é que um estimulo para que você adapte-se. Por isso pense no seu treinamento como um momento único no qual você vai colher resultados por muito tempo. Nesse momento procure estar focado, outros fatores eventualmente só irão lhe atrapalhar, como assistir Tv. Outro ponto importante é que todos os fatores são importante procure não priorizar uma coisa em razão de outra, como aumentar muito as cargas e diminuir muito as repetições (se esse não for o objetivo do treino). Se você não está progredindo o 1 passo é fazer uma autoavaliação e apartir daí verificar aonde que você pode estar trabalhando para progredir.

Abraços e Bons Treinos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário