domingo, 10 de janeiro de 2016

Articulações "fracas"?

Já ouviu alguém falar que tem o joelho fraco? Quem tem os ombros ruins? Que as costas não aguentam muito peso? Vamos entender exatamente o que é isso e porquê não existe articulação "fraca"!

Uma articulação não é fraca ou forte, quem pode ser fraco ou forte é o músculo. As suas articulações podem estar integras ou com algum tipo de desgaste ou lesão. Mas isso seria diagnosticado após exames médicos, o que eu encorajo a todos a fazerem um check up sempre que sentirem que tem algo de errado.

Mas o ponto que quero tocar no texto é porque eventualmente escutamos pessoas falando que tem x ou y articulação fraca? É devido ao comparativo que ela faz. Por exemplo ela faz 300kgs no leg press, mas só faz agachamento com 10kgs de cada lado, então obviamente que ela chega a conclusão que tem a lombar fraca e que se fizer agachamento vai se lesionar.

O que deveria ser feito é treinar o agachamento progressivamente para aumentar a força nas musculaturas eretoras da coluna, além de que obviamente o peso todo do leg press não vai se traduzir em um agachamento de 300kgs, devido a amplitude dos movimentos e cadeias cinéticas serem diferentes.

No caso dos joelhos fracos normalmente é uma associação de treinamento incorreto com outros fatores, exercícios como cad. extensora tem uma força de cisalhamento muito grande nos joelhos por isso tem um desgaste maior nos joelhos que realizar um leg press, normalmente os alunos realizam poucos treinos de membros inferiores e focam nos movimentos isolados. Em resumo começam a sentir um desconforto no joelho pelo treino incorreto, falta de frequência e escolha de movimentos ruins.

Os ombros são um caso a parte, acabam sendo solicitados em todos os treinamentos de membros superiores ( e se você faz ABC com C sendo perna + ombros pior ainda). Muitos movimentos realizados na academia acabam tendo um desgaste grande na articulação dos ombros, principalmente os de empurrar e as elevações. Tendo em vista isso é necessário total muito cuidado nos movimentos como crucifixo e crossover, para não exagerar na amplitude e reduzir o número de movimentos isolados realizados para os ombros, principalmente se você treinar peito+ombro, visto que os ombros já vão receber muito estimulo.

Lembre-se que o importante é treinar de maneira inteligente para sempre evoluir.

Abraços e bons treinos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário