sábado, 26 de março de 2016

Existem melhores exercícios para cada musculatura?

A resposta direta é SIM. Mas como isso pode ou não ajudar você no seu treinamento? E como você pode aplicar essa informação na elaboração do seu treinamento?

Medimos a ação muscular de determinado exercício por um processo chamado eletromiografia, que mede o impulso elétrico que seu cérebro está emitindo para aquela musculatura se contrair.
Ok com isso conseguimos medir qual exercício acaba por ativar mais determinada musculatura, saber se existem diferenças na ativação com pequenas modificações e saber por exemplos se a ordem dos exercícios ou algum tipo de atividade prévia está impactando naquele exercício.
Esse tipo de técnica nos permite afirmar coisas obvias com segurança, por exemplo, que um leg press tem menos ativação que um agachamento, mas nos permite fazer conclusões interessantes como que o bíceps tem mais ativação em uma barra fixa supinada do que na rosca direta.
Um dos principais motivos para essa ativação maior está relacionado a amplitude que a musculatura realiza e a sobrecarga que ela sofre. Quando pensamos na amplitude que o bíceps tem que contrair percebemos que na barra fixa é muito maior que na rosca direta. E esse tipo de informação nos auxilia a planejar os treinamentos de forma a otimizar o tempo e o estimulo dado na academia.
Vamos supor que você queria realizar um treinamento de costas e bíceps o mais curto possível, pois você não tem muito tempo. A solução ideal é selecionar os movimentos de costas que tem mais utilização de bíceps e realizar só eles, exemplo: Remada Survada Supinada, Barra fixa Supinada, Remada serrote, Puxada com pegada neutra.
Em contrapartida se você vai realizar um treinamento de costas e tríceps, seu objetivo deve ser escolher movimentos que estimulem menos o bíceps(já que você vai treinar ele em outro dia) e se possível colocar movimentos que estimulem mais o tríceps, por exemplo: Pulldown, Puxada aberta, Remada aberta, Crucifixo inverso.
É importante lembrar que fazer “os melhores” exercícios não garantem resultados! Sempre argumentei que a fisiologia tem um papel tão ou mais fundamental que a biomecânica. Se você realizar os melhores exercícios de maneira pouca intensa, com pouco volume ou pouco frequentemente você vai ter menos resultados, que aquela pessoa que treina com os piores exercícios mais coloca a alma em cada repetição.
Abraços e Bons Treinos!



Nenhum comentário:

Postar um comentário