domingo, 27 de março de 2016

Funcional VS Tradicional

Acho interessante a dicotomia que se tornou o treinamento físico, em algumas academias vemos o treinamentos funcional ganhando cada vez mais espaço, com
algumas realizando somente exercícios funcionais e outras academias com plaquinhas proibindo a realização dos mesmos. Vamos entender um pouco melhor essa disparidade.

O treinamento funcional surgiu a muitos anos, e no Brasil ocorram dois grandes surtos de treinamento funcional, o inicial onde tínhamos um treinamento que ainda estava sendo “descoberto no mundo” e não se sabia ao certo como aplicar nem a exatidão dos benefícios que tais exercícios poderiam trazer se comparados aos exercícios tradicionais.
Algum tempo depois foi verificado que em processos de hipertrofia e ganho de massa muscular o treinamento funcional era inferior aos exercícios tradicionais e nesse processo também foi deixado claro que exercícios em estabilidade só servem para melhorar a estabilidade, com isso foi possível observar uma diminuição nos exercícios malucos que víamos nas academias.
O segundo surto de treinamento funcional é o que vivemos agora, onde o crossfit e modalidades somente com o peso corporal impulsionaram uma nova febre, onde agora a criatividade saiu dos exercícios e partiu para os treinamentos.
É possível observar diversos locais com profissionais capacitados desenvolvendo excelentes trabalhos, mas é possível observar também prescrições malucas que levam o individuo até o extremo em programações eventualmente perigosas.
Em comparação ao treinamento funcional o treinamento com pesos tradicional já é praticado a mais de um século e sempre serviu com o propósito de manter um corpo forte e saudável, mas que nas últimas décadas focou muito mais no aspecto estético do que qualquer outra coisa.
Esse foco somente no estético acabou levando a um aumento das lesões por uso repetitivo de movimentos e treinamento mal elaborados, caindo no mesmo erro do funcional, onde o problema não é a modalidade mas sim os profissionais mal preparados.
Mas porquê está ocorrendo uma separação das modalidades ao invés de uma junção de forças?
É basicamente a ideia que uma teoria tem que ser superior a outra, o que eu discordo totalmente! Não precisamos provar o que é melhor, mas sim saber aplicar todas as possibilidade afim de criar o melhor estimulo possível de acordo com as necessidades dos alunos sejam elas provindas do funcional, tradicional, pilates, yoga ou artes marciais.
Para mostrar como podemos unir tanto o treinamento funcional com o tradicional, vamos pensar em um treinamento de hipertrofia que englobe movimentos funcionais:
-Barra fixa
-Remada com peso corporal TRX
-Flexão de braços em handstand
-Ring Dips
-Swing com kettlebell
-Abdominal Infra pendurado.
A Ideia por trás desse treinamento é providenciar um treinamento global, mas mais focado nos membros superiores, executando movimentos tradicionais e funcionais, aproveitando os estímulos funcionais como trabalho de musculatura profunda abdominal e executando movimentos integrados como o swing.

Lembre-se que é possível organizar qualquer tipo de treinamento e o mais importante é o treinamento atender as suas necessidades e lhe trazer resultados e maneira segura e rápida.
Abraços e Bons Treinos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário