quarta-feira, 6 de abril de 2016

Funcional: Mais resultados e Mais diversão

Hoje vamos falar sobre como usar o treinamento funcional para qualquer objetivo e como selecionar alguns dos melhores exercícios para alcançar seus objetivos.



Antes de mais nada é sempre bom lembrar que o treinamento funcional assim como a musculação tradicional é só mais uma ferramenta para desenvolver o seu treinamento.

O grande ponto do treinamento funcional é a realização de movimentos que "funcionem" na vida real. Em resumo são movimentos multi-articulares realizados de maneira coordenada com algum objetivo.

O ser humano tem uma capacidade enorme de realizar movimentos, mas podemos colocar os -Desenvolvimento unilateral em posição de afundo movimentos multi-articulares em algumas categorias: empurrar, remar, puxar, levantar, agachar, desenvolver, flexionar e rotacionar.

Mesmo que um exercício seja muito complexo ele vai cair em no máximo 2 dessas categorias simultaneamente, por exemplo, arremesso no levantamento olímpico, envolve "levantar e desenvolver".

E essa é a essência do treinamento funcional é você realizar o movimento de forma integrada e natural. por isso esqueça fazer um arremesso em cima da bola, pois essa não é uma situação do mundo real e você não vai conseguir desempenhar adequadamente nessa situação.

Quando pensamos em treinamento funcional os exercícios tem uma infinidade muito grande, vamos pegar o desenvolver como exemplo, podemos:
-Desenvolvimento em posição de afundo
-Desenvolvimento unilateral em posição de afundo
-Desenvolvimento unilateral isométrico com afundo dinâmico
-Desenvolvimento unilateral isométrico com passadas

De um mesmo exercício incluímos uma série de outro movimento, e transitamos em um espectro de prioridades, onde transformamos o trabalho prioritariamente de ombros em de pernas e abdômen no ponto central.

Mas nem só devido a essa essência integrativa que o trabalho funcional perde em relação aos demais trabalhos, pois mesmo que ocorra um comprometimento em algum fator por exemplo tensão constante na musculatura acabamos ganhando com o aumento do estresse total.

Inegavelmente o trabalho funcional tem que ser bem elaborado e compreender exatamente o objetivo e as melhores combinações e seleções de exercícios. Um RUIM exemplo é o afundo com elevação lateral ao mesmo tempo, pois você utiliza um peso muito leve para as pernas (que seria a parte funcional) e a elevação lateral(exercício isolado), acaba ganhando prioridade já que será a musculatura que atingirá a falha. E coloca em ponto qual a FUNCIONALIDADE desse tipo de movimento?

Quando mais natural e próxima de uma realidade esse movimento se encontrar mais transferência ele terá para o "cotidiano", digamos que um atleta de jiu jitsu (luta no solo e em pé), ele tem que realizar movimentos que tenha similaridade com o esporte (como barras fixas com o kimono) ou movimentos que auxiliem na sua perfomance (como saltos para desenvolvimento de força explosiva).

No treinamento funcional ainda vamos encontrar alguns movimentos que possuem um caráter mais voltado ao condicionamento físico geral, o que torna interessante mais para quem quer aumentar o condicionamento e emagrecer: como empurrar prowlers, farmers walk, ou organização de movimentos circuitados que é algo tipico do treinamento funcional.

Mesmo que seu objetivo seja hipertrofia é possível organizar seu treinamento de forma que selecionar padrões de movimentos de maneira similar ao que fazemos no treinamento de hipertrofia (um dia movimentos de empurrar, no outro dia de puxar, no outro dia de agachar, etc.) que você vai perceber que a maior parte dos movimentos vão acabar incluindo movimentos da musculação "tradicional", afinal foi pensando na melhora do movimentos humanos que a musculação surgiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário