domingo, 12 de junho de 2016

Alta frequência ou Baixa frequência para ganhos de massa e força?

Sempre falamos dos 3 pilares do treinamentos que são a intensidade, o volume e a frequência do treinamento. Muito se fala sobre os benefícios de diferentes frequência de treinamentos para diferentes objetivos, mas quando falamos em ganho de massa muscular e força, o que é realmente melhor?

Existem centenas de pesquisas e dezenas de "relatos" a favor de ambos tipos de treinamentos, seja com treinamentos para o corpo todo ou aquelas divisões de treinamento ABCDE. Mas o que seria o melhor universalmente?

Hoje quero falar especificamente para o público já treinado, pois sabemos que o público iniciante vai se beneficiar muito mais pela prática e aprendizagem dos movimentos, sendo portanto infinitamente superior um treinamento de alta frequência.

Recentemente em um artigo publicado verificou a diferença em um grupo de homens e mulheres treinados em um treinamento dividido ABC, com aquela divisão tradicional que utilizamos em empurrar, puxar e pernas, e um treinamento para o corpo todo. Onde o treinamento para o corpo todo realizava 3 séries cada dia em cada exercício e no treinamento dividido o treinamento era de 9 séries para cada exercício no mesmo dia.

O resultado? Após 8 semanas o progresso foi praticamente o mesmo, sem diferença significativa para nenhum dos grupos.

Essa pesquisa apesar de simples reflete 2 fatores que muitas vezes esquecemos quando estamos falando sobre treinamento:
-Individualidade biológica: cada individuo é único e nem sempre o que serve para um vai funcionar tão bem para outro, é necessário verificar o que funciona melhor para cada um e aplicar aquilo de maneira inteligente no treinamento.
-Todos os fatores: conforme sempre falo os 3 pilares juntos é que vão determinar seu progresso. Nesse caso presumindo que a intensidade foi igual e o volume foi dividido de maneira a estar de acordo com a frequência, era presumível que os resultados fossem semelhantes.

Esse artigo vem ressaltar a importância de entender que treinamento físico é mais que velhas formulas de bolo e que um método não necessariamente é superior a outro. Existem sim mil formas eficazes de realizar progresso, desde que essa metodologia não te exponha a lesões e tenha uma progressão lógica o progresso é praticamente garantido.

Abraços e bons Treinos!

Artigo:
Thomas MH, Burns SP.Increasing Lean Mass and Strength: A Comparison of High Frequency Strength Training to Lower Frequency Strength Training. .Int J Exerc Sci. 2016 Apr 1;9(2):159-167.

Nenhum comentário:

Postar um comentário