quinta-feira, 6 de julho de 2017

O trabalho indireto sobre o abdominal

Já falamos muito sobre o trabalho indireto que o abdômen sobre em todos os exercícios, mas seria esse estímulo suficiente? Ou temos que treinar essa musculatura com movimentos isolados?

Já falamos um pouco no passado sobre como os exercícios como agachamento, terra, desenvolvimento, etc. exigem que você realize uma estabilização da coluna, e essa estabilização é realizada pela contração das musculaturas do abdômen e lombar, o popular core.

Portanto não seria necessário realizar exercícios isolados, correto? Vamos com calma.

Enquanto que é verdade que esses exercícios trabalham muito as musculaturas estabilizadoras, é necessário analisar duas questões para decidir se você precisa ou não de trabalho direto:

-Esse é o seu elo fraco nos movimentos multiarticulares?
Ou seja, ao realizar um movimento como o agachamento você tem dificuldade de manter uma posição neutra da coluna? Esse exemplo pode ser aplicado para todos os movimentos e caso você tenha dificuldade, é sinal que sua capacidade de estabilizar a coluna é menor que a forma que você possuí para fazer o movimento (no caso a força das pernas no agachamento).
Nesse exemplo o trabalho direto é fundamental para auxiliar o aluno a realizar o movimento com mais carga e com mais segurança.

-O abdômen faz outras funções além da estabilização, como está essas suas capacidades?
Um ponto importante, porém altamente relevado, é a sua capacidade harmônica de realizar exercícios. Se você consegue realizar supino com 200kgs, mas remada com 10kgs, parece haver um desequilíbrio nas musculaturas. Da mesma forma é fácil desenvolver uma lombar forte com a realização de movimentos como remadas curvas e terra. Porém sem um trabalho de flexão do tronco o atleta tende a desenvolver um desequilíbrio postural (hiperlordose).
Esse ponto é interessante pois estamos falando de um desequilíbrio gerado pelo treinamento, a hipertrofia da cadeia posterior, que pode ser prevenido ou arrumado com treinamento do abdômen.

Dessa forma o trabalho direto ao abdômen pode ou não ser necessário. Mesmo no exemplo do atleta que precisa de trabalho de flexão do abdômen poderia optar por movimento como pullover ou barra fixa supinada, que ativam muito essa musculatura para impedir um movimento.

Contudo, espero que tenha ficado claro que o trabalho a musculatura do abdômen é fundamental, sendo ele direto ou indireto é uma musculatura chave que merece atenção especial na hora da programação do treinamento.

Abraços e Bons Treinos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário